quinta-feira

Cerca de 200 trabalhadores são demitidos da Mirabela

Empresa vive a pior crise desde a sua instalação. 

Várias trabalhadores foram demitidos da Mirabela na manhã desta quinta-feira (22). Segundo informações de colaborador da multinacional, cerca de 200 funcionários foram desligados da empresa de mineração que vive o pior momento econômico da sua história. Mas a quantidade de demitidos pode ser ainda maior. Atualmente, a Mirabela, situada no município de Itagibá, tem cerca de 630 funcionários diretos e outros 600 indiretos. As demissões devem atingir vários setores da multinacional. A reportagem do GIRO tentou contato com a assessoria de imprensa da mineradora, mas não houve retorno. O agravamento da crise internacional atingiu em cheio o setor da mineração.  Alguns projetos que envolvem a exploração e produção de minério de ferro, alumínio, zinco e níquel estão entre os mais afetados. Em meio a essa crise que impõe redução da demanda e queda de valores de commodities, a Mirabela do Brasil tem buscado alternativas para continuar operando na região, mas tem enfrentado muitas dificuldades. No ano passado, quando era vendido a U$$ 8 a libra do níquel, a empresa já operava com prejuízo. Hoje, o níquel é vendido, praticamente, pela metade do preço. As demissões na mineradora devem causar grandes prejuízos para a região. Tratando-se de uma empresa de grande importância para a economia regional, representantes de diversos segmentos se reuniram na manhã da última segunda-feira, 19, na sede no Sindicato Rural de Ipiaú para ouvir uma explanação do Diretor Financeiro da Mirabela, o economista, Nilson Mundim, a respeito do assunto. Esforços foram concentrados na busca de soluções que venham amenizar o impacto da crise. Desse modo formou-se uma Comissão que se encarregará de mobilizar a comunidade e encaminhar ao Governador Rui Costa, as demandas emergenciais apresentadas pela empresa. (Giro em Ipiaú)

Nenhum comentário: