quarta-feira

Professores de Aiquara farão paralisação em protesto contra salário atrasado

Foto:Ilustrativa/Reprodução 

A coordenação da APLB/sindicato – núcleo de Aiquara, entidade que representa os trabalhadores em educação, decidiu com a categoria que não participará da Jornada Pedagógica municipal e não iniciará o ano letivo de 2016, devido o não cumprimento do piso salarial nacional e reajuste salarial para os demais servidores em educação, que se encontram defasados desde 2014. Ainda de acordo com a APLB local, outra questão que reforça a decisão da categoria é a falta de pagamento do décimo terceiro salário aos funcionários. Atitude que levou a categoria a acionar a justiça na cobrança do salário atrasado.  Desde o ano passado que a administração municipal não vem cumprindo as suas obrigações com os profissionais de educação de Aiquara. Atraso salarial e falta de estrutura nas escolas municipais são as maiores reclamações da classe. O prefeito Oséas Rebouças, o “Tico”, não atendeu as ligações realizadas por nossa redação para comentar as decisões da APLB. (Giro em Ipiaú)

Nenhum comentário: