domingo

Gêmeas mineiras comemoram 100 anos de vida com 155 descendentes

Não é qualquer pessoa que consegue chegar aos 100 anos de vida. 

Nada mais justo do que o clima de festa que tomou conta da cidade de Cláudio, em Minas Gerais, neste sábado (19), na celebração do centenário das irmãs gêmeas Cecília e Júlia Gonçalves, mais conhecidas como Cilinha e Julinha. A comemoração foi iniciada na quinta-feira (17), dia do aniversário, quando foi realizada uma missa seguida de um café para convidados. "Na sexta-feira nós começamos os preparativos para a festa de hoje.   

Queríamos mesmo que fosse um evento muito especial. Mais de 300 pessoas passaram para parabenizar minha mãe e minha tia e sem dúvidas todos nós temos orgulho da idade das duas e de como elas chegaram até aqui", contou Lúcia Gonçalves Mitre, filha de Julinha, em entrevista ao G1. Para as duas irmãs, o segredo da longevidade é a fé em Deus. "Passou rápido, parece um sonho", afirmou Cilinha orgulhosa de sua idade.   

A história de vida das irmãs chegou até mesmo a virar livro, escrito pelos próprios familiares. Ainda muito lúcidas, as irmãs disseram que sempre foram donas de casa e cultivaram muitas tradições de família. Durante a infância, elas não viveram na mesma casa, já que Cilinha foi morar com a avó. Ainda assim, as duas sempre foram muito unidas. "Elas sempre tiveram muito contato, foi minha bisavó que quis ficar com a minha mãe", afirmou Lúcia. Julinha hoje tem 12 filhos, 33 netos, 50 bisnetos e uma tataraneta. Já Cilinha tem 14 filhos, 25 netos e 20 bisnetos. (Bahia Noticias)

Nenhum comentário: