sexta-feira

Ações flagraram 70 pessoas em trabalho escravo na Bahia em 2016


Em 19 operações de fiscalização integrada, a Bahia registrou no ano passado 70 trabalhadores resgatados de situação análoga à de escravo em nove empresas de 28 municípios. O número teve um crescimento sobre 2015, quando 57 pessoas foram localizadas pelas equipes. O dado foi divulgado, nesta quinta-feira, 26, no lançamento de edição da Revista Baiana da Inspeção do Trabalho, com realização do painel Panorama do Combate ao Trabalho Escravo no Brasil, na Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo no Estado. O evento reuniu representantes de entidades que atuam no combate ao trabalho degradante, na Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Saúde e Segurança do Trabalho (Fundacentro), no Caminho das Árvores. Com artigos científicos sobre temas relativos à fiscalização trabalhista, a revista é iniciativa do Sindicato dos Auditores Fiscais do Trabalho do Estado da Bahia (Satifeba), com apoio do Ministério Público do Trabalho. *A Tarde

Nenhum comentário: