terça-feira

Julgamento de cassação da chapa Dilma-Temer deve durar 4 ou 5 meses



O julgamento que pode levar à cassação do mandato do presidente deve se estender por, no mínimo, quatro ou cinco meses, apostam políticos e advogados que acompanham o caso. Iniciado nesta terça (4), deve ser interrompido a pedido das defesas de Dilma Rousseff e de Michel Temer. Só essa jogada garantirá, na prática, 21 dias de suspensão. O presidente do TSE, Gilmar Mendes, viaja a Portugal dia 10 e lá permanece até dia 20. Em 22, vai à França acompanhar as eleições. Retorna dia 25. Auxiliares do presidente Michel Temer dizem que a equipe do peemedebista ficaria “muito surpresa” caso o TSE não acate pedido para conceder à defesa cinco dias de prazo para a juntada de documentos que possam contraditar acusações feitas, por exemplo, por delatores da Odebrecht. O governo decidiu dar tratamento ordinário ao julgamento do TSE. “Não há mobilização sobre isso. Estamos vivendo um ambiente de normalidade”, diz Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência. *Com informações da Folha

Nenhum comentário: