terça-feira

Universidade se oferece para retirar tatuagem da testa de jovem



Nesta segunda-feira (12), a Faculdade de Medicina do ABC, em parceria com a Secretaria de Saúde de São Bernardo, se ofereceu para assumir o caso do jovem de 17 anos que teve a testa tatuada com a frase "Eu sou ladrão e vacilão". Segundo dermatologistas da Faculdade, desenhos pretos, amadores e removidos pouco tempo após a sessão de tatuagem são mais fáceis de serem removidos sem cicatrizes. Por isso, as sessões poderão conseguir retirar as letras com mais facilidade. O médico responsável pela equipe que poderá realizar o tratamento, Simão Cohen, disse que está disponível para começar as sessões e que a cor preta da tinta deve favorecer a retirada. "A probabilidade de remover é melhor. Tatuagens coloridas, como as amarelas e as vermelhas, são mais difíceis de remover. Quanto mais amador, pior a qualidade da tinta e absorção pela pele", disse. Os dois dermatologistas explicam que a técnica a laser é a mais moderna existente, a única que pode trabalhar sem deixar cicatrizes. 

Nenhum comentário: