terça-feira

Policia Federal cumpre mandato de busca e apreensão na Prefeitura de Barra do Rocha

PF investiga processos licitatórios de obras e serviços realizado no município em 2016 

Com parte das operações Sombra e Escuridão e Elymas Magus iniciada nesta terça-feira (06/11), em várias prefeituras do Sul da Bahia, a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão de documentos na Prefeitura de Barra do Rocha com o objetivo de averiguar supostos ilícitos ocorridos em processos licitatórios de obras e serviços realizado no ano de 2016, de responsabilidade da ex-prefeita Vera Franco. Durante a ação, a PF ouviu o depoimento de servidores que prestaram serviços à Prefeitura no período investigado.     

De acordo com dados do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia – TCM/BA e Controladoria Geral da União, as empresas não possuíam condições mínimas de executar as obras e serviços contratados, agindo em conluio para fraudar licitações e posteriormente abandonar os contratos. Estima-se que os valores repassados pelas prefeituras em 2015 a 2017 ultrapassem R$ 34 milhões de reais, sendo que todos os investigados (que não tiveram nomes revelados) responderão pelos crimes de organização criminosa, fraude a licitações, falsidade ideológica, Corrupção passiva e corrupção ativa.     

Além de Barra do Rocha, as prefeituras de Ipiaú, Itagibá, Aurelino Leal, Camamu, Ibirapitanga, Igrapiúna, Ilhéus, Itabela, Itabuna, Ituberá, Santo Antônio de Jesus, Ubaitaba e Ubatã também foram alvos da operação. Pelo menos 13 mandatos de prisão preventiva e 50 mandados de busca e apreensão estão sendo realizados na região. Os novos gestores, que assumiram mandatos em janeiro de 2017, não estão sendo investigados, entretanto, como de costume, a Prefeitura de Barra de Rocha prezando pela transparência, se colocou a disposição para esclarecer todas as informações e fornecer os documentos necessários para contribuir com as investigações. (BR News)

Nenhum comentário: